Você conhece Zlatan Ibrahimovic?

O grande legado da Copa do Mundo no Brasil são os jogadores de futebol. Oh, yes baby, Boys! Tem uns feios, tem uns horríveis, tem os novinhos, tem os malucos e tem os lindos e os feios lindos! Depois da paixonite aguda que 1001 entre 200 brasileiras tiveram pelo David Luiz e eu fui uma delas, conheci Zlatan Ibrahimovic. Já tinha ouvido falar desse cara quando ele foi capa da Elle MAN com editorial produzido por Karl Lagerfeld. Gostei dele por motivos pessoais de:

  1. Magrelo
  2. Cabeludo
  3. Narigudo
  4. Usa coque
  5. Estilo e Elegância

Aí, Copa vai, Copa vem, comecei a seguir no IG uns perfis de jogadores, comecei a curtir uns posts do SporTV, descobri o twitter de uns caras aí e quando vi tava comprando a camisa do Paris Saint-Germain pelo Netshoes (por que, né? Torcer para o Mengão não dá!) e compartilhando meu amor pelo Ibra com as amigas no Whatsapp.

tumblr_n3k1e9XbFe1rd6tzso1_1280

Karl & Zlatan no ensaio para Elle MAN

 

Zlatan... Zlatan...

Zlatan… Zlatan…

 

O jogador de 32 anos começou a carreira no Ajax passou por clubes como Juventus, Barcelona, Milan e hoje está no Paris Saint-Germain junto de Thiago Silva, Cavani, Lavezzi e o menino mais lindo do Brasil, David Luiz. Zlatan é conhecido por gols fenomenais, daqueles inacreditáveis, olha só:

Ele que é sueco com origem na antiga Iugoslávia, também tem origem cigana. Seu nome entrou para o verbete sueco com “Zlatanear” algo do tipo “dominar com força”, o “verbo” que foi criado por torcedores franceses se refere a personalidade do atacante. Ele que tem um estilo único, um misto de arrogância com bom humor ganhou da Nike uma série no You Tube durante a Copa do Mundo, cheio de conselhos divertidíssimos.

Para conhecer mais o Zlatan:

Facebook: http://www.facebook.com/ZlatanIbrahimovic
Instagram:@iamzlatanibrahimovic
Twitter:@Ibra_official

XOXO

Erika

L’histoire de Yves

Oh mon Dieu, je vais mourir!

Um novo filme sobre a vida de Yves Saint Laurent será lançando em outubro e o melhor, tem Gaspard Ulliel a.k.a. young Hannibal e Louis Garrel de Os Sonhadores. A cinebiografia não autorizada se passa entre os anos de 1967 e 1976 quando Yves deixa a Dior para seguir seu caminho e criar o que hoje chamamos de “It ain’t Yves without Laurent”. Os produtores não tiveram acesso ao acervo de Pierre Berger mas o figurino é magnífico e tem todo o glam dos anos 70. Quando se fala em cinema não adianta falar muito, confira o 1º trailer do filme e se encante pelo mundo de YSL:

 

Vídeo: reprodução

XOXO

Erika Fonseca

Era uma vez um blog

Era uma vez um blog que falava sobre moda, cinema, coisas da cultura pop e outras coisinhas. Até um dia em que blogs de moda ficaram populares demais e viraram classificados ambulantes de marcas de roupas e maquiagem e serviam mais de anúncio disfarçados de informação. Além do quê, espero que N. Sra. dos Blogs me perdoe, mas muito do que via era meninas que se dizem entendidas no assunto propagando impropérios de moda e beleza. Não que eu seja expert no assunto mas ler os textos me divertia bastante, era cada coisa fora da casinha que olha, só rindo em alto e bom tom. Mas tudo bem, somos todos a favor da liberdade de expressão.

O tempo que fiquei longe serviu para mostrar do que eu realmente gosto e o que realmente me faz feliz. Senti falta de escrever sobre tudo aquilo que amo e dividir um pouco do meu gosto pessoal com os leitores que me visitavam diariamente. Eu até dava dicas via e-mail e isso me fazia sentir que estava contribuindo para o sucesso de alguém em algum lugar.

A partir de hoje vou voltar a postar coisas que vejo por aí, que considero bonitas e de bom gosto como fiz nos últimos quatro anos. Espero que gostem!

Hora de colocar ordem na Blog

Hora de colocar ordem na Blog

Erika Fonseca 

Looks Better in Black

Cadê inspiração para começar o post? Falar sobre o pretinho básico é chover no molhado. Esqueça a obsessão pelo Little Black Dress, elegância e todo o blá blá blá desnecessário sobre o assunto. Há mais ou menos 15 dias vi um look “pretinho básico” da Mrs. Beckham que mexeu comigo.  Adoro cores, quanto mais cor melhor, mas no meu coração o “pretinho básico” tem um lugar especial.

Always looks better in black

Victoria Beckham: Inspiração

Quando me dei conta já estava procurando inspirações “total black” ou nem tanto assim. Algumas referencias me chamaram mais atenção do que o look viúva. Vou listar cinco itens básicos para termos sempre a mão, anota aí:

Look 1: Macaquinho 

Quero um macaquinho desses!!!

Quero um macaquinho desses!!!

 

Look 2: Calça Skinny

Skinny Preta

Item básico do nosso closet

 

Look 3: Scarpin preto

Tenha sempre um!

É sempre bom ter um para chamar de seu!

 

Look 4: Mini Saia e Sapatilha 

Mini saia e Sapatilha pretas

Mini saia e Sapatilha pretas

Nota da blogueira: Control C + Control V!!!!

Look 5: Make Up com olhos esfumados e boca nude

Make up please

Itens obrigatórios da necessaire 

 

É muito difícil fugir de frases clichês quando se fala do pretinho básico, mas sempre looks better in black…

Fotos: reprodução

Assinatura_Cheers

Estilo vale que mais um milhão

Essa semana escutei uma frase que ficou martelando na minha cabeça: “Estilo não custa nada”. Estava assistindo How do I Look no Discovery H&H e sempre mostram mulheres totalmente desprovidas de vaidades. A dessa semana era hippie, usava roupas largas e rasgadas, zero feminina. Personalidade forte, daquelas que te mandam para PQP sem te conhecer. E aí, naquela hora que todo mundo mete o pau, ela solta a seguinte frase: As empresas fazem com que você compre o que não precisa. Quer que mudemos nosso guarda-roupa a cada estação e todo o blá blá blá anti consumismo que já sabemos de cor.

Ok. A industria da moda quer vender, assim como toda e qualquer empresa que tem que se sustentar, e claro, tem aquelas pessoas que no café da manhã toma uma xícara de compulsão por compras (o que sem duvida, toda e qualquer fashionista já experimentou) mas será mesmo que isso é desculpa para não se arrumar? E se não for esse discurso anti consumismo, são outras desculpas como não tenho tempo, não ligo para moda, acho tudo muito fútil e não tô nem aí. No meu dia a dia vejo várias mulheres que são desprovidas de vaidades (sem maquiagem, cabelo com frizz,  manicure por fazer e roupas feias e que não condizem com sua idade). Acontece no trabalho, na rua, no ônibus e várias outros lugares. Outras mulheres olham para você com um misto de admiração e desprezo, olhando primeiro para o seu pé e depois para você, e para completar aquela olhada de  canto do olho julgadora, esteja você arrumada ou jogada fora. Mas isso é da natureza feminina e não saberíamos viver sem, afinal de contas nos vestimos para outras mulheres ;D

A unica verdade que vejo nesses tipos de programa é o sorriso de felicidade que todas as participantes mostram no final do processo de transformação. Elas se sentem bonitas, felizes e confiantes como toda mulher bem cuidada se sente.  A moda está aí para ajudar a nos expressar e cabe em todos os bolsos. Falo isso porque sou dessas que uma vez ou outra tomo uma xícara de consumismo no café da manhã, sou dessas que adora vasculhar lojinhas no centro da cidade atrás de roupas e acessórios com preço mais camarada possível: blusas de R$ 9,90 com bom caimento, bijous com estilo vintage a R$ 6,00 são exemplos que nem tudo que reluz na vitrine do shopping e da Vogue são glamour. Com tempo aprendi a comprar com inteligência, olhando sempre os acabamentos das peças (costuras, tecidos) e fugir daquilo que via nos outros e achava feio. Leituras são essenciais, revistas como a Estilo são acessíveis e trazem uma moda usável – mesmo que os preços sejam $$$ demais. E claro, muita pesquisa para saber o que lhe cai bem dentro dos provadores de bate palmas e fast fashion. Com o tempo você vai aprimorando seu gosto e seu estilo e vai ganhando confiança em frente do espelho, seja você Olivia Palito ou Dona Redonda ;D

Ter estilo pode não custar nada, mas para quem aprende a ter vale mais que um milhão!

Assinatura_Cheers

Essa semana eu QUERO!

Crazy days para esta blogueira. Nesse meio tempo, voltei para a hidroginástica, conheci Brasilia e a Nokia foi comprada pela Microsoft.  Secretárias sofrem, sofrem muito ;D .Passados esses dias de work hard, sleep when you can, essa semana eu QUERO:

Offline: Trabalhar até terça-feira!!!

Arrumar as tralhas na bagagem

Jogar as tralhas na mala

Curtir meu amado Posto 8

Curtir meu amado Posto 8 no Rio de Janeiro

Ver minha DIVA de perto!

Ver minha DIVA de perto!

Curtir uns dias offline para recargar as energias! RJ, Beyoncé, Amigas e DIVERSÃO!!!

Fotos: Arquivo/Reprodução

Assinatura_Cheers

Saia jeans, cafona? Nem tanto…

Atualizando minhas leituras parei meu mouse nesse look de Poppy Delevingne, a irmã de Cara Delevingne. Ele não tem nada demais, mas brinca com um referencia até antes esquecida por nós: A saia jeans!

Poppy Delevigne

Poppy Delevigne

Lembro bem que lá em 2000/2001 as saias jeans eram um must entre as americanas. Bastava abrir a revista Elle e se deparar com saias jeans geralmente combinadas a botas de cano alto. Mas lá se vão quase 10 anos, e as saias ficaram de fora do circuito. E aparentemente preparam um comeback digno, ou pelo menos estão tentando.

Amy Song - Mini saia jeans returns

Amy Song – Mini saia com corte assimétrico

Rihanna - All jeans e broche Chanel. Ryca!

Rihanna – All jeans e broches Chanel. Ryca!

Note que as produções tem bases básicas como a boa e velha camisa branca. As moçoilas montam o look recheando com acessórios brilhosos. Seja na barra da saia como fez Poppy ou nos broches de Rihanna. Você também fica livre para usar aquele sapato luxo para balancear toda essa “basiquês”.

Look fugi da igreja!

Atenção para barra da saia!!!

No entanto, nem tudo que brilha é ouro. Uma regra básica para as mignons: altura da saia conta pontos para um look nota 10. Se você é baixinha, escolha modelos com altura da barra acima do joelho. Lembrando sempre de alongar sua silhueta! Não caia no erro de usar saias midi e ainda por cima com sandálias amarradas no tornozelo como no exemplo acima. Você pode parecer mais baixa do que já é ;)

Recorte de Capricho

Recorte de Capricho

Guardo esse recorte há anos. É uma dica antiga de uma revista Capricho dos anos 2000 que ensina a fazer uma saia a partir de calça jeans. Claro, que eu fiz a minha e olha ficou bacana, mas sem esses fiapos. Ficou cool, tente você também ;)

Fotos: reprodução

Assinatura_Cheers